sabato 19 dicembre 2009

12

POESIE IN VETRINA : DR

Albero di Natale

L'ombra tinge di grigio la tristezza
della sera e avvolge rami nudi,
prati secchi, gli scavi di un cantiere,
un cane che nel buio abbaia invano.

Ma risplende un albero di Natale
nella gelida notte di un giardino.
Con le sue luci mi chiama alla speranza
e allontana la malinconia.

Immagine © Wallpaper Pack

12 commenti:

  1. Salve !
    Em busca de leitores e de petrocínio para o meu blog, estou aqui para convidá-lo a conhecer "FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER...", em http://www.silnunesprof.blogspot.com
    Professora e pesquisadora da cultura brasileira, acredito num mundo melhor com menos violência através do exercício da leitura e da reflexão.
    O afeto e a educação continuam sendo o maior bem que podemos deixar para os nossos filhos. Com amor, toda criança será confiante e segura como um rei, não se violentará para agradar os outros e será afinada com o seu próprio eixo. E se transformará num adulto bem resolvido, porque a lembrança da infância terá deixado nela a dimensão da importância que ela tem.
    Além disso, divulgar esse imenso país com suas belezas naturais e multiplicidades culturais têm sido outra de minhas metas, afinal ninguém pode amar aquilo que não conhece, não é verdade. Eu me apaixonei pelo Brasil aos 12 anos, depois de ler "O Auto da Compadecida", de Ariano Suassuna para fazer uma peça de teatro na escola onde estudava - Chicó foi o meu primeiro amor. Penso que falta ao povo brasileiro conhecer mais o seu país. Ultoimamente temos visto tantos escândalos na TV, dinheiro em mala, en cueca, em bolsa, escondidos até em meia...tanta gente passando necessidade e essa raça de políticos desviando milhões dos cofres públicos, deixando o povo a mercê da própria sorte. Uma total falta de respeito para com o seu país. Falta a essa gente o sentimento de pertencimento, afinal o Brasil ainda é o melhor lugar para se morar.
    Bem, se você achar a minha proposta coerente, VAMOS TODOS JUNTOS NA LUTA POR UM MUNDO MELHOR.
    Atualmente moro dentro de um pedacinho da Mata Atlântica, ruídos aqui só o canto dos pássaros, o Curupira,do Caruara, a Pisadeira ... vez por outra o Saci aparece aprontando das suas. Devido a localidade ser muito alta, o sinal que chega do meu 3G é muito precário, nem sempre posso estar online. Alé, disso tenho outro probleminha: os relâmpagos. Espero que compreenda as diversas limitações de quem escolheu viver no meio do mato e, na medida do possível, vou respondendo os e-mails que chegam e atualizando o meu blog FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
    Se você ainda não o conhece, dê uma chegadinha por lá, é só clicar no link em azul. Deixe para mim o seu comentário.
    Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre e que os bons ventos soprem a seu favor neste ano de 2010 que se inicia.
    Saudações Florestais !
    Silvana Nunes.'.

    RispondiElimina
  2. Freddo è il panorama descritto,
    caldo e sincero il cuore di chi ha scritto questi versi.
    Buon sabato Stellina,
    ✿Alexia✿

    RispondiElimina
  3. Tristezza e gioia contemporaneamente.
    Bella.

    RispondiElimina
  4. Descrive bene le due facce dei sentimenti Natalizi spesso in bilico tra la gioia del ritrovarsi e la malinconia che inevitabilmente queste feste suscitano in tanti.

    Mi ci sono ritrovata in pieno, bella poesia :-)

    Rosalba

    RispondiElimina
  5. Cara Silvana, grazie del tuo commento.
    Mi trovi d'accordo nel tuo progetto umanitario.
    Verrò a trovarti.
    Sereno Natale e prospero anno 2010!

    RispondiElimina
  6. Molto bella questa poesia,la tristezza che nella luce nuova del Natale diventa gioia e speranza,complimenti a DR.
    Buona serata Stella.
    Un bacio.

    RispondiElimina
  7. Splendida anche perche' mi sembra che rispecchi il mio stato d'animo di questi giorni. Mi sono quindi immedesimata!

    RispondiElimina
  8. Neste Natal resolvi fazer uma homenagem diferente.
    Coloquei em minha árvore somente os presentes que ganhei, e felizmente,
    não couberam, de tantos e tantos que adquiri durante estes anos.
    Porque vocês, meus amigos, foram
    os presentes que recebi de Deus.
    Presentes que se fizeram presentes no decorrer
    deste ano, de outros e mais outros, de hoje e de ontem e
    que com certeza amanhã continuarão a me dar muitas alegrias...
    Vocês são presentes de coração....
    Aqueles que não compramos, pois não há preço
    nem dinheiro nenhum no mundo para pagar...
    São presentes que colhemos na árvore da vida, são
    frutos da amizade e de muita luz em nossos momentos...
    algumas vezes nebulosos pelas adversidades da vida...
    Mas quando do nada, vocês aparecem, nos fortificam
    e nos irradiam tanto amor, independente da distância
    física, sempre próximos em permanente sintonia.
    Meus amigos,
    quero agradecer em prece, por vocês existirem.
    Que a alegria, o amor, a fraternidade, o perdão,
    a compreensão... continuem nos unindo.
    Que Deus, em sua infinita bondade, continue
    orientando-nos e mantendo acesa a luz da Amizade,
    do Amor e da Paz entre todos nós.

    Saudações Florestais !
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER...
    em: http://www.silnunesprof.blogspot.com

    RispondiElimina
  9. Que Dios te bendiga en esta Navidad y siempre amiga!!!
    Feliz Navidad Stella!!!
    Besitosssssssssssssssssssssssssssss.

    RispondiElimina
  10. Por maiores que sejam a tristeza e a melancolia, o espírito do Natal e as árvores brilhantes e dedamente enfeitadas, trazem-nos um pouco de alegria e renovam as nossas esperanças.

    Belo poema. Bela escolha.

    Feliz Natal! Quanto mais desejar, melhor.

    Beijos,

    Furtado.

    RispondiElimina
  11. L'albero natalizio , addobbato a festa, luccicante e delizioso è visto, in questa poesia, come la metafora della speranza che si innesca nell' animo umano, talvolta, inebriato dalla tristezza che è traslata da questo alle immagini figurative della natura addormentata e degli elementi antropici e si acutizza nel latrato del cane che è una creatura indifesa.
    Una poesia velata di malinconia che, tuttavia, lascia aperta la porta ad una luce, la luce della speranza.
    Due quartine spendidamente interdipendenti ... la seconda mette in risalto il "sentire" della festa più bella dell'anno, la più attesa per i nostri cuori!
    Complimenti a DR!
    Ciao Stella!

    RispondiElimina
  12. Grazie a tutti per i commenti. La speranza, accesa dal Natale, è la luce che ci indica il cammino, anche nei giorni più grigi.

    Daniele (DR)

    RispondiElimina